Sexta-feira, 20 de julho de 2018
Anuncie no Ururau | Contato
Logo

Coluna do Psicanalista

Luiz Duncan

Artesão da felicidade

08/07/2018 às 15h59

Reprodução
Artesão da felicidade

O que os homens desejam da vida? Em seu livro O Mal Estar na Cultura, Freud afirma que é a felicidade. Continua ele, “O que se chama felicidade no sentido mais estrito resulta da satisfação bastante súbita de necessidades fortemente postas em êxtase e, por sua natureza, é possível somente como um fenômeno episódico.”

O conceito de felicidade que emerge da teoria freudiana é, ao mesmo tempo, obtenção de prazer e evitação de desprazer. Posto que, “o sofrer nos ameaça a partir de três lados”: do próprio corpo, com suas dores e medos; do mundo externo; e das relações com os outros seres humanos (Freud)

Assim, a felicidade total, em Freud, é uma meta inatingível na vida do homem devido não só aos limites impostos pela cultura, mas, sobretudo, por àqueles estabelecidos por nossa própria constituição física e psíquica.

A satisfação possível é sempre parcial, dessa forma a psicanálise nos remete a algo que de alguma maneira já sabemos desde antes, desde pequenos somos confrontados com esta verdade: aquilo que desejamos nunca nos satisfaz por completo. Há sempre uma diferença entre o desejado e o obtido. Falta alguma coisa.

A psicanálise nos remete a um diálogo equivalente ao sujeito: um caminhar menos delirante que produza mais desejo na vida. E que esse desejo possa a ser relançado como algo cuja satisfação possível é sempre parcial. De outra maneira, transporta o sujeito a perceber que vale mais desfrutar de prazeres parciais causados pelo desejo, do que viver em sofrimento e angústia perante a impossibilidade de atingir a felicidade total.

 Assim podemos pensar que a felicidade não está presa a faculdades morais ou ideias de comportamento. Sua idiossincrasia não está nos objetos ou nos bens materiais, nem ligada a lugares ou situações imaginarias, ela se aproxima mais de uma prática de satisfação que passa pelo vigor, pelos afetos, pela emoção e que, com certeza, a palavra não consegue traduzir.

Essas buscas imediatas pelo prazer máximo, sem freios ou restrições. Esses momentos de êxtase, que proporcionam uma satisfação profunda, descompensam aexistência e o futuro. A felicidade está mais perto do encontro do riso com aquilo que o desejo aponta, uma mistura de sabedoria com alegria que revela o homem como seu artesão.

                                                                        Luiz Roberto Duncan
                                                                                Psicanalista
 

+ NOTÍCIAS

Aviso importante: a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash etc) do Portal Ururau não é permitida sem autorização e os devidos créditos e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismo de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria com o Portal Ururau para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato através do email: parceria@ururau.com.br
Logo
Todos os direitos reservados - Ururau Copyright 2008 - 2016 Desenhado e programado por Jean Moraes

Poxa! Você usa bloqueadores de anúncios :(

Produzir matérias com qualidade demanda uma equipe competente e comprometida com o bom jornalismo. A publicidade é o único meio de viabilizar e manter nossos serviços ofertados gratuitamente aos nossos leitores. Colabore conosco adicionando o http://www.ururau.com.br como exceção de sites permitidos.

Clique aqui e saiba como adicionar o Ururau como site permitido!

Já fiz isso Fechar aviso