Pai que espancou e tentou estrangular o filho será indiciado por homicídio qualificado tentado

Facebook Whatsapp Twitter
Quarta-feira, 24 de abril de 2019
Anuncie no Ururau | Contato
Logo

Cidades

Pai que espancou e tentou estrangular o filho será indiciado por homicídio qualificado tentado

Facebook Whatsapp Twitter Google+

22/01/2019 às 16h55 22/01/2019 às 17h13

Ururau
Delegado Bruno Cleuder informou, durante coletiva de imprensa, que o mandado de prisão para o rapaz deve sair ainda hoje

Compartilhe essa notícia!

Facebook Whatsapp Twitter Google+
O pai suspeito de espancar e tentar estrangular o filho recém-nascido será indiciado pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil, tentado ou consumado no caso de ocorrer uma fatalidade. O jovem, de iniciais L.E.S.P., 21 anos, foi preso na manhã desta terça-feira (22/01), na casa de sua mãe, no conjunto habitacional popular em Donana, Campos.

Na tarde desta terça-feira, o delegado titular da 134ª Delegacia Legal no Centro, Bruno Cleuder, informou, durante coletiva de imprensa, que o mandado de prisão para o rapaz deve sair ainda hoje e, uma vez decretada, ele será encaminhado à Cadeia Pública Dalton Crespo de Castro.

O delegado informou que na segunda-feira (21/01) a mãe do bebê, que tinha 24 dias de nascido na data do crime, compareceu à delegacia narrou os fatos, contando que no sábado (19/01), por volta das 15h, após dar de mamar ao filho, o pai da criança tentou brincar com o bebê balançando-o, momento em que o menino golfou em seu peito. Com raiva, o homem teria jogado o recém-nascido na cama e desferido socos na cabeça e rosto, além de tentar esganá-lo.

CONTINUA DEPOIS DO INFORMATIVO

Apavorada, a mãe, que tem 25 anos e é dona de casa, percebe que o filho está sangrando bastante, o apanha e tenta socorrê-lo. Segundo o delegado, os pais percorrem, a pé, por aproximadamente 8 km até chegarem a Unidade Básica de Saúde (UBS) de Farol, onde o menino recebeu os primeiros atendimentos até ser transferido para o Hospital Ferreira Machado (HFM), onde está internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal.

Aos médicos, tanto a mãe quanto o pai da vítima alegaram que o menino havia sofrido uma queda de altura razoável e por isso se lesionou.

A criança apresenta graves lesões cranianas correndo risco, até mesmo, de ficar cega de um olho e diversos hematomas pelo corpo.

Cleuder contou, ainda, que ficou sabendo do caso no final da noite de segunda-feira (21/01), quando, por volta das 23h30, uma pessoa, que ele acredita ser algum funcionário do HFM, ligou, através do disque denúncia, informando sobre o fato e apontando que as lesões da criança seriam incompatíveis com a queda da altura relatados pela mãe e que a criança, inclusive, estaria fazendo uma cirurgia para aliviar a pressão intracraniana.

CONTINUA DEPOIS DO INFORMATIVO

“Ao receber essa notícia, eu determinei que a equipe, hoje (terça-feira) pela manhã, fosse à casa da mãe dele, nas casinhas de Donana. Ele [suspeito] ao ver a viatura pulou a janela e fugiu. Tempo depois, a mãe dele ligou para a delegacia avisando que ele havia retornado. A equipe voltou ao local e conseguiu detê-lo”, contou o delegado acrescentando que o rapaz nega veementemente os fatos e alega que o bebê caiu.

Bruno explica que a mãe da criança também será investigada para verificar se houve omissão por parte dela ou se a jovem foi coagida a mentir. Caso seja provado que ela omitiu, também será indiciada.

“A mãe contou que o companheiro era muito carinhoso com o filho e nunca o agrediu. Ela disse, também, que em um primeiro momento, ele [pai] desconfiou se o filho era dele e não registrou a criança. No entanto, após o nascimento do bebê, ele agiu com naturalidade e cuidou do filho”, ressaltou o delegado informando que o suspeito já tem passagem pela polícia pelo crime de receptação.

Posteriormente, assim que a criança se recuperar, será submetida a um exame de corpo de delito a fim de verificar se as lesões que a mesma possui são compatíveis com a versão do pai (queda) ou da mãe (agressão).

CONTINUA DEPOIS DO INFORMATIVO

Quanto ao Hospital Ferreira Machado, se for constatado que os funcionários se omitiram em algum procedimento ou suspeitaram de algo e não informaram de imediato à delegacia, poderão responder pelo crime de prevaricação.

Fonte: Ururau


Aviso importante: a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash etc) do Portal Ururau não é permitida sem autorização e os devidos créditos e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismo de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria com o Portal Ururau para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato através do email: parceria@ururau.com.br
Logo
Todos os direitos reservados - Ururau Copyright 2008 - 2016 Desenhado e programado por Jean Moraes

Poxa! Você usa bloqueadores de anúncios :(

Produzir matérias com qualidade demanda uma equipe competente e comprometida com o bom jornalismo. A publicidade é o único meio de viabilizar e manter nossos serviços ofertados gratuitamente aos nossos leitores. Colabore conosco adicionando o http://www.ururau.com.br como exceção de sites permitidos.

Clique aqui e saiba como adicionar o Ururau como site permitido!

Já fiz isso Fechar aviso