Alerj vota substitutivo para Lei do Repetro até início de maio, diz deputado

Facebook Whatsapp Twitter
Domingo, 16 de dezembro de 2018
Anuncie no Ururau | Contato
Logo

Estado RJ

Alerj vota substitutivo para Lei do Repetro até início de maio, diz deputado

Facebook Whatsapp Twitter Google+

10/04/2018 às 17h04

Agência Brasil
Tendência é aprovar o subsídio para o Rio de Janeiro, com cobrança de alíquota de ICMS de 3%

Compartilhe essa notícia!

Facebook Whatsapp Twitter Google+
Até o início de maio o presidente em exercício da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), deputado André Ceciliano (PT), levará à votação um substitutivo para o projeto de sua autoria que restringia os benefícios do Regime Aduaneiro de Importação e Exportação de bens na exploração e produção de petróleo e gás natural (Repetro) ao segmento da exploração.

Após uma série de debates, que ainda se prolongam pelo mês de abril - na segunda-feira (09/04), a reunião foi em Angra dos Reis - o projeto inicial foi modificado e agora a tendência é aprovar o subsídio para o Rio de Janeiro, com cobrança de alíquota de ICMS de 3%, como nos demais Estados, para quem construir os equipamentos no Estado. Para quem construir em outros Estados brasileiros, no entanto, a alíquota será de 12%, e de 18% para quem trouxer os equipamentos de fora do País.

O próximo passo será reunir os setores da indústria de petróleo e gás, além da Federação da Indústria do Rio de Janeiro (Firjan) e do Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP) para debater o tema

CONTINUA DEPOIS DO INFORMATIVO

"Estamos discutindo uma proposta de longa duração, para daqui a 3, 4 anos, que protege o Rio. Esse é o momento de darmos uma virada na história de injustiças ao Rio. É a última rodada do ponteiro do relógio", disse Ceciliano em nota.

No momento, está vigente no Estado o decreto do governador Luiz Fernando Pezão que determinou a adesão do Estado ao Repetro até 2040. Para barrar o decreto, foram apresentados os projetos de decreto legislativo 63/18, do deputado Luiz Paulo, e o projeto de lei 3660/17, de autoria do deputado André Ceciliano. O primeiro cancela o decreto do governador. O segundo limita o regime à fase de exploração, aos campos maduros da Bacia de Campos, e às empresas instaladas no Rio.

De acordo com o deputado, se o Repetro for aprovado sem restrições, como quer o governo, as perdas de arrecadação ao Estado do Rio podem chegar a cerca de R$ 3,2 bilhões ao ano.

Fonte: Jornal O Dia


Aviso importante: a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash etc) do Portal Ururau não é permitida sem autorização e os devidos créditos e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismo de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria com o Portal Ururau para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato através do email: parceria@ururau.com.br
Logo
Todos os direitos reservados - Ururau Copyright 2008 - 2016 Desenhado e programado por Jean Moraes

Poxa! Você usa bloqueadores de anúncios :(

Produzir matérias com qualidade demanda uma equipe competente e comprometida com o bom jornalismo. A publicidade é o único meio de viabilizar e manter nossos serviços ofertados gratuitamente aos nossos leitores. Colabore conosco adicionando o http://www.ururau.com.br como exceção de sites permitidos.

Clique aqui e saiba como adicionar o Ururau como site permitido!

Já fiz isso Fechar aviso