Vigilância em Saúde diz que bebê morreu de meningite

Facebook Whatsapp Twitter
Terça-feira, 18 de dezembro de 2018
Anuncie no Ururau | Contato
Logo

Cidades

Vigilância em Saúde diz que bebê morreu de meningite

Facebook Whatsapp Twitter Google+

12/10/2018 às 13h18 14/10/2018 às 12h08

Ururau/Arquivo
Exames apontaram como causa mortis sepse grave, causada por um agente específico, o pseudomonas aeruginosa, um germe atípico para meningite

Compartilhe essa notícia!

Facebook Whatsapp Twitter Google+
A causa da morte da menina, de apenas nove meses, foi meningite. Segundo informou a Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Campos, o resultado da hemocultura, realizada pelo Hospital Ferreira Machado (HFM), foi concluída na quinta-feira (11/10) e apontou como causa mortis sepse grave, causada por um agente específico, o pseudomonas aeruginosa, um germe atípico para meningite.

O órgão explica, ainda, que a meningite pode acontecer, em alguns casos, como consequência da sepse, junto às demais enfermidades que envolvem o quadro.

Além dos exames realizados pelo HFM, amostras de sangue foram encaminhadas para o Laboratório Central Noel Nutels (LACEN-RJ), para maiores detalhamentos.

CONTINUA DEPOIS DO INFORMATIVO

A criança faleceu na última segunda-feira (08/10) após internação com suspeita inicial de síndrome da respiratória grave tendo feito 48 horas da medicação tempo igual ao de internação.

De acordo com o órgão, a Vigilância em Saúde investigou o caso, conforme os registros da creche – em São Sebastião, na Baixada Campista – o cartão vacinal da criança; seguiu todo protocolo de medicamento, estabelecido pelo Ministério da Saúde para os comunicantes diretos e tomou as providências, incluindo as orientações de limpeza da creche, que já foram executadas.

Na última quarta-feira (10/10), a equipe esteve na unidade para avaliar a situação vacinal das crianças da creche porque a paciente estaria com o cartão de vacina em atraso, conforme cópia do cartão no ato da matrícula, feita no final de agosto. Crianças e professores em contato direto com a aluna foram medicados. As crianças que não têm contato constante não recebem quimioprofilaxia conforme as orientações preconizadas pelo Ministério da Saúde.

Em relação à vacina, foram imunizadas as crianças com a caderneta de vacinação em atraso que ali estão matriculadas e que os responsáveis aderiram ao chamamento da Vigilância. Não houve necessidade de vacinar quem estava com a vacinação em dia.

Fonte: Redação


Aviso importante: a reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash etc) do Portal Ururau não é permitida sem autorização e os devidos créditos e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismo de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria com o Portal Ururau para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato através do email: parceria@ururau.com.br
Logo
Todos os direitos reservados - Ururau Copyright 2008 - 2016 Desenhado e programado por Jean Moraes

Poxa! Você usa bloqueadores de anúncios :(

Produzir matérias com qualidade demanda uma equipe competente e comprometida com o bom jornalismo. A publicidade é o único meio de viabilizar e manter nossos serviços ofertados gratuitamente aos nossos leitores. Colabore conosco adicionando o http://www.ururau.com.br como exceção de sites permitidos.

Clique aqui e saiba como adicionar o Ururau como site permitido!

Já fiz isso Fechar aviso